segunda-feira, 2 de novembro de 2009

6 Um Luto eterno ;



Hoje é dia de finados, e sempre vem à mente que a idéia é recordar alguém que na vida amamos e por obra do destino certeiro, sem ela ficamos. É dia de visitas aos cemitérios e igrejas, fazemos homenagens com flores. Muitos acendem velas, outros oram pelos entes queridos. Apesar do assunto mórbido, o dia é reservado especificamente para recordar pessoas que foram amadas que hoje são falecidas. O dia de finados não é dia de tristeza, mas um dia de saudosas recordações, confortada pela fé, que nos garante que nosso relacionamento com as almas dos falecidos não está interrompido pela morte.Mas, é sempre vivo, e não vamos chorar, pois quem morreu está junto a Deus. Anualmente, o dia de finados cumpre seu papel de nos lembrar de nossas despedidas e perdas. Diante da sepultura das pessoas queridas e significativas que nos antecederam na morte, atualiza-se, mais uma vez, a dor da separação. Especialmente para aqueles que sofreram perdas trágicas, como no caso da mamãe Glória ,e no nosso próprio caso tambem,já que amamos tanto a Dany, estes dias são duros e penosos. Diante da dor do luto, muitas vezes me senti insegura, e questionei a intensidade da dor que sinto, se é normal.Sei perfeitamente que isso é um sentimento espontâneo e natural, a dor pela perda da pessoa tão importante e de tanto valor, era a pessoa central da nossa família. Embora existam vários tipos de perda, a mais significativa, sem dúvida, é a morte de uma pessoa amada e querida. Justamente pelo fato de que nós, seres humanos nos apegamos, nos vinculamos emocionalmente, partilhamos a vida e nos amamos. A perda de uma pessoa tão significativa gera uma grande crise pessoal. Apesar da crise que provoca, nunca me entreguei a depressão ou melancolia.Acredito que essa reação é inata. Esta capacidade permanece inalterada até nossa morte. Se observarmos nossa vida atentamente, veremos que, desde o início há despedidas, separações e perdas. A primeira separação e perda é a despedida do ventre materno, lugar protegido e paradisíaco. A última despedida será a própria morte. Curiosamente, estas duas experiências existenciais, a primeira e a última, são experiências de separação, despedida e luto. Outro fator que, ao longo de nossa vida, constantemente nos remete à perda e à despedida é o tempo. Esse corre impiedosamente e se esvai sem retornar jamais.Assim, a nossa vida caracteriza-se por um constante despedir-se. Pela própria natureza, estamos de antemão preparados e equipados para ter reações adequadas, capazes de absorver e transpor perdas, despedidas. No meu entender tudo que sinto é uma expressão emocional não deve ser negado, reprimido ou até mesmo sufocado à força. Temos que encarar a morte algo presente na nossa vida, sei que é algo intrigante, causa curiosidade e até fascínio, é difícil explicar o que há do outro lado da vida.
E assim quero levar minha solidariedade com os que sofrem pela morte de parentes, amigos, e estão sendo movidos pela saudade dos entes queridos nesse dia .. como diria a mamãe Glória ,dia de saudade,dia de recolhimento.. Que Deus possa nos confortar e ajudar a suportar aquilo que já não se pode mudar.. Um abraço apertado a todos vocês,muitos que eu ainda não tive o prazer de conhecer pessoalmente,outros que eu tive,mais infelizmente estou longe nesse momento,mais sintam de coração,o meu abraço,e minha solidariedade,hoje e sempre ..

Com amor, Para ;
Mamãe Glória Perez -"Dói demais a sapatilha quieta,presa na parede".
Mamãe Ana Carolina (Isabella)-"Filha maravilhosa,você será eterna"..
Fabiane Vasconcellos Dalaneze -
"Calou-se para sempre sua voz rouca,
tão cheia de sensibilidade que
em seus escritos ou aulas nos tocava,
ensinava e encantava".
- Homenagem a tia Ively,Palavras de Fabiane .




Túmulo de Daniella Ferrante Perez Gazolla -

Beijos a todos,e até o próximo post !

Jéssica Medina


6 comentários:

Paty disse...

É um dia muito triste para todos nós.. relembramos as pessoas amadas que já estão distantes,que conhecemos e não.. é triste,realmente um dia de saudade.. uma saudade eterna... que não tem volta,que não tem remédio,um luto eterno,uma ferida aberta..

Aline Paschoal disse...

Um dia de saudade mesmo.. para o país inteiro.. todos nós relembramos alguém que partiu,no meu caso,meu avô,que se foi há 7 anos,mais ainda me lembro das brincadeiras dele.. dói viu.. dói mesmo. e sentimos tambem pela Dany.. é dificil assimilar o dia de finados com ela..

Aline disse...

Doi demais .. saudade engole a gente..

Claudinha disse...

Saudade mesmo.. lembro-me muito da minha avó hoje.. a perda sempre dói,mesmo sabendo que a vida é o caminho para a morte,dói demais quando ela chega,quando o caminho tem fim..

Vencendo em Cristo disse...

Vc escreve muito bonito Jéssica ! estou encantada,não te conheço pessoalmente mais já estou apaixonada por essas suas palavras,tenho prazer em vir aqui e ler letra por letra,detalhe por detalhe de tudo o que vc escreve,vc é demais,até em tristeza,e luto,vc fala com graça e desenvoltura.. vc é muito talentosa..

Hoje é de fato um dia de saudade mesmo,até para quem não perdeu ninguém proximo,sentimos por todos aqueles que aqui não se encontram mais.. como a Dani...

Pri disse...

Jamais esqueceremos aqueles que partiram.. é inevitável,hoje,é de fato um dia de saudade.. não acredito que uma só pessoa,diga que não sente saudades de alguém,especialmente nesse dia,em que vem a tona em nossa mente,todos eles,sem exeções..